Início Especias Saiba como se prevenir das principais lesões no futebol

Saiba como se prevenir das principais lesões no futebol

154
0
COMPARTILHAR

O futebol é o esporte coletivo mais praticado no Brasil. Mas a paixão nacional vai além do divertimento e benefícios de quem o pratica. O esporte também é considerado o responsável pelo maior número de lesões desportivas no mundo – tanto em quem pratica por lazer como em atletas profissionais.

“Normalmente o que vemos é que as lesões têm relação direta com o preparo físico dos atletas. Seja no âmbito do esporte profissional ou no amador, as fraquezas e desbalanços musculares são as principais causas de lesão neste e em outros esportes”, destaca o médico ortopedista e traumatologista Christiano Saliba Uliana, do Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG), .

O ortopedista explica que as lesões mais frequentes do futebol acometem principalmente cintura, coxas, pernas e pés. “As distensões e as entorses são os principais problemas osteomusculares na prática do esporte”, afirma.

Músculos

A distensão muscular ocorre quando um músculo ou o tendão que se prende ao osso é submetido a um esforço que rompe algumas ou muitas fibras musculares e os vasos sanguíneos que as irrigam, dando origem a um hematoma acompanhado de inflamação local. “As lesões musculares ocorrem geralmente na panturrilha e na região da coxa, sendo mais comum na região posterior, que funciona como desacelerador do membro na hora do chute”, explica o médico.

Já as entorses – conhecidas como torções do joelho e tornozelo – também são frequentes motivos de atendimento médico. No tornozelo, os traumas durante a disputa de bola ou mesmo quando o atleta muda de direção na corrida, podem causar lesões ligamentares. No joelho, graves consequências, como a ruptura do ligamento cruzado anterior, lesão meniscal ou mesmo da cartilagem intra-articular. “Na prática amadora, vemos muitos casos de ruptura do tendão de Aquiles. O atleta sente que “levou uma pedrada” no tornozelo, e às vezes ocorre um estalo audível”, explica Christiano Uliana.

Traumas cranianos

A cabeceada de bola também é muito frequente nos jogos. Sobre as possíveis lesões causada por ela, o médico explica: “A cabeçada contra a bola não costuma ocasionar nenhum tipo de lesão”, afirma. Segundo o médico, o trauma crânio encefálico pode ocorrer na disputa de bolas alta entre dois jogadores. “Quando ocorre este tipo de lesão, é fundamental realizarmos um exame das funções neurológicas, investigando sintomas como tontura, desmaio, náuseas ou embasamento da visão”, orienta.

O ortopedista diz, que existem existem órteses para a proteção dos ossos da face, incluindo o nariz. “Na prática como médico de futebol, vemos com frequência a ocorrência de fraturas do nariz”, diz. Porém, ele explica que esses acessórios são mais usados como proteção para os atletas que estão se recuperando de uma lesão. “Muitos jogadores relatam que a visão periférica fica prejudicada, e então o uso não é habitual”, complementa.

Recomendações

O ortopedista, dá algumas dicas para prevenção de lesões na prática do esporte:

Preparação física: “Costumamos aconselhar os praticantes a manterem-se preparados fisicamente, tanto no âmbito cardiovascular como na questão osteomuscular”.

Alongamento: “O alongamento e fortalecimento dos membros inferiores são fundamentais num processo de prevenção de lesões. Mantendo os tendões alongados, as chances de o atleta sofrer uma lesão é menor”.

Campo: “O jogo deve ser realizado em gramados de boa qualidade”.

Acessórios: “O uso de caneleira e meias longas deve ser rotineiro. A caneleira pode proteger de várias situações de traumas diretos. Não podemos esquecer que o uso de chuteiras apropriadas para cada piso também diminui a incidência de lesões”.


(Com informações da assessoria de imprensa – Foto CBF/Divulgação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário!
Por favor entre com seu nome aqui