Início Cultura Festival de Dança: uma “travessia” em meio ao caos e à beleza

Festival de Dança: uma “travessia” em meio ao caos e à beleza

439
0
COMPARTILHAR

O tempo é sempre relativo. Vinte e cinco anos podem parecer pouco a partir de determinadas lentes históricas, mas se multiplica em intensidades quando representa a idade de uma companhia de dança em um país que pouco prima pela cultura. Se acrescentarmos que é um grupo do interior do Brasil, de linguagem experimental e sediado em uma cidade com pouco mais de 80 anos, a história ganha ainda mais singularidade.

Dono desse enredo, o Ballet de Londrina, companhia anfitriã do 17º Festival de Dança de Londrina, chega ao seu quarto de século e conta um pouco desta trajetória de existência e resistência no espetáculo “Travessia”, montagem comemorativa que será apresentada na programação do evento nesta sexta-feira (4), às 20 horas, no Teatro Ouro Verde (R. Maranhão, 85). A direção é de Leonardo Ramos.

Em um programa de uma hora e meia, a (des)montagem reúne trechos dos espetáculos mais emblemáticos da companhia e exibe-os de forma mais ou menos cronológica para uma percepção das profundas revoluções de linguagem pelas quais passou até conquistar um lugar só dela na dança brasileira. A coletânea é costurada por textos poéticos escritos e narrados ao vivo pelo dramaturgo e ator Renato Forin Jr.

A partir da metáfora do “rio da nossa aldeia”, o grupo conta um pouco de suas origens e os locais para onde navegou na América Latina, África e Europa ao longo deste tempo.  Os bailarinos permanecem o tempo todo em cena e transformam-se, às vistas do público, de uma peça a outra do programa, que começa na década de 90 e segue até o futuro. Nessa viagem ao tempo, o público de “Travessia” vai ter a oportunidade de assistir a um remake do primeiro duo apresentado, chamado “Um Ex…”.

Deste princípio neoclássico, a companhia dá um salto para o contemporâneo, sua linguagem definitiva, com “…à Cidade” (1996), coreografia pulsante realizada ao som de Astor Piazzola e com inovações, como o uso da dança aérea. Na sequência, a coletânea inclui trecho de “Nunca” (2001), montagem sobre as necessidades essenciais do homem e um questionamento sobre o que teria lhe restado de autêntico.

De 2007 e 2010, respectivamente, estarão presentes partes de “Decalque” e “A Sagração da Primavera”, peças que consolidaram o lugar do Ballet de Londrina como inventor de uma linguagem singular, caracterizada pelos movimentos horizontas e pela busca de inéditos eixos de apoio para os bailarinos.

“Travessia” termina com excertos de trabalhos mais recentes: “Sem Eira Nem Beira” (2013), inspirado na fé e nas tradições brasileiras a partir do Movimento Armorial, e “Oração Pelo Fim do Mundo” (2017), retrato pungente de um presente de dor, que teima em sufocar as diferenças. O prenúncio de futuro fica por conta de um pequeno trecho de “Cinematógrafo”, nome provisório da montagem que está sendo preparada e que elabora movimentos a partir de trilhas inesquecíveis do cinema.

 Atualmente, o elenco é composto por jovens profissionais, que dividem o palco com veteranos. O Ballet é a companhia oficial da cidade e possui convênio com a Prefeitura Municipal de Londrina.

Programação

Ao longo de 11 dias, a mostra oficial do 17º Festival de Dança de Londrina traz à cidade 14 espetáculos de dança, performance e teatro, sendo 11 nacionais e três internacionais (França, Irã/Fança e Itália), além de seis oficinas com profissionais renomados, uma masterclass e lançamento de livro, que colocam a dança em diálogo com outras artes, como o teatro, a literatura, as artes plásticas e a música. Os ingressos estão sendo vendidos a valores populares, a R$ 10 e R$ 5 (meia-entrada), e, também, haverá espetáculos gratuitos. A programação completa e os ingressos estão disponíveis no site oficial www.festivaldedancadelondrina.art.br, pela plataforma Sympla (www.sympla.com.br/festivaldedancadelondrina) e bilheterias, respectivamente.

Serviço: Travessia – Ballet de Londrina (Londrina-PR)

Dia 4 de outubro (sexta-feira), às 20 horas, no Teatro Ouro Verde (R. Maranhão, 85) – Classificação indicativa: Livre

Valor: R$ 10 e R$ 5 (meia-entrada)

Programação completa: www.festivaldedancadelondrina.art.br (Ingressos à venda no site oficial, pelo Portal Sympla, e bilheterias)

17º Festival de Dança de Londrina

Quando: de 3 a 13 de outubro

Quanto: R$ 10 e R$ 5 (meia-entrada)

Programação completa: www.festivaldedancadelondrina.art.br (Ingressos à venda no site oficial, pelo Portal Sympla, e bilheterias)

Mais informações: (43) 3342-2362

 Bilheterias:

Secretaria da Funcart

Rua Senador Souza Naves, 2380

Fone: (43) 3342-2362

Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 9h30 às 11h30 e das 13h às 19h

 Teatro Ouro Verde – Rua Maranhão, 85

Fone: (43) 3322-6381

Horário de funcionamento: das 16h até o início do espetáculo

 

Vendas Online – Portal Sympla

www.portalsympla.com.br/festivaldedancadelondrina

 

Governo do Paraná e Copel apresentam o 17° Festival de Dança de Londrina. O Festival tem patrocínio da Prefeitura Municipal de Londrina, por meio do PROMIC (Programa Municipal de Incentivo à Cultura). Apoio: Copel – Pura Energia. A realização é da APD, com apoio institucional da Casa de Cultura da Universidade Estadual de Londrina e da Funcart. Conta ainda com o apoio cultural do Institut Français, Consulado Geral da França em São Paulo, Hotel Crystal, Só Dança, Rádio UEL FM e Centro Cultural SESI/AML. Incentivo: Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura – PROFICE – da Secretaria de Estado da Comunicação Social e Cultura. Governo do Estado do Paraná.

Na foto, cena do Espetáculo “Travessia”, do Ballet de Londrina (Fábio Alcover/Divulgação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário!
Por favor entre com seu nome aqui