Início Cidade e Região Cerca de 35 mil crianças em Londrina podem tomar vacina contra sarampo

Cerca de 35 mil crianças em Londrina podem tomar vacina contra sarampo

103
0
COMPARTILHAR

A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo em Londrina foi iniciada na segunda-feira (7), voltada para crianças com idade entre 6 meses e menores de 5 anos. A vacina trivalente, que além do sarampo protege contra caxumba e rubéola, está sendo disponibilizada em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs), tanto da zona urbana, de segunda a sexta-feira das 7 às 19 horas, quanto da rural, que seguem horário próprio.

A ação segue até o dia 25 deste mês e no sábado do dia 19 haverá o Dia D de Mobilização Nacional, onde as unidades da zona urbana estarão abertas para realizar a imunização das crianças que estão dentro desta faixa etária, das 8 às 17 horas. As unidades de saúde também estão fornecendo atestados de vacinação, documento obrigatório para matrícula escolar.

Foto: Vivian Honorato

O secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, que esteve acompanhando a abertura da campanha na UBS do Guanabara, informou que Londrina contabiliza cerca de 35 mil crianças que estão dentro desta faixa etária, que devem passar pela  verificação da situação vacinal e, se necessário, receber a vacina. “A vacinação é um direito da criança, que deve ser garantido pelos seus cuidadores, ou seja, pais ou responsáveis. São duas doses necessárias para proteção total contra o sarampo e o que observamos é uma boa cobertura na primeira dose e bem menor na segunda. Infelizmente, a reinserção desta doença está ocorrendo justamente pela baixa cobertura vacinal. Se não conseguirmos atingir a meta de imunizar pelo menos 95% do público-alvo, estamos suscetíveis a reinserção da doença na cidade”, disse.

A diretora de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, Sônia Fernandes, apontou que, em Londrina, a cobertura vacinal de crianças com idade entre 6 meses a menores de um ano está em torno de 48%. Já nas de um ano, a cobertura sobe para 85%. “Há cerca de 60 dias o Ministério da Saúde disponibilizou uma dose adicional para crianças menores de um ano, justamente por conta da ocorrência de casos, inclusive graves, de sarampo em crianças nesta faixa etária. Até agora, a cobertura para este público é baixa, por isso nosso apelo, aos responsáveis, para que se conscientizem sobre a importância da imunização”, afirmou.

Foto: Vivian Honorato

Sônia explicou que mesmo as crianças que estiverem com febre podem receber a vacina. “No geral a febre não contraindica a imunização, só vai exigir um pouco mais de cuidado no pós vacinação. A verdadeira contraindicação é para as crianças que estão fazendo algum tratamento de saúde, que compromete muito o seu estado geral”, apontou. Sônia informou ainda que a vacina contra o sarampo pode ser aplicada junto com outras vacinas, com exceção da contra febre amarela.

De modo geral, a vacinação contra o sarampo é indicada para pessoas com idade entre 1 e 29 anos (duas doses); 30 a 49 anos (uma dose); e acima de 50 anos, em circunstâncias especiais. Os profissionais de saúde devem receber duas doses, independentemente da idade. No Brasil, houve um crescimento acelerado dos casos da doença, principalmente no estado de São Paulo. Em Londrina, de sete casos notificados da doença, quatro foram descartados e três estão em análise, aguardando o resultado de exames laboratoriais.

Foto: Vivian Honorato

Segunda etapa – A campanha do Ministério da Saúde abrirá uma segunda etapa, em novembro, entre os dias 18 e 30, para adultos jovens não vacinados, na faixa etária de 20 a 29 anos. O Dia D, de mobilização nacional, para este público, será no dia 30 de novembro.

(Fonte: Prefeitura/Ncom/Divulgação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário!
Por favor entre com seu nome aqui