Início Cidade e Região Saúde em Londrina alerta para riscos das hepatites virais

Saúde em Londrina alerta para riscos das hepatites virais

71
0
COMPARTILHAR

Para falar sobre um assunto muitas vezes negligenciado pela população em geral, e que é considerado um grave problema de saúde pública no Brasil, a Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Centro de Testagem e Aconselhamento Dr. Bruno Piancastelli Filho (CTA), vai realizar ações de conscientização sobre as hepatites virais e a importância do diagnóstico precoce nos dias 27 e 28 de julho.

A primeira atividade acontecerá na sexta-feira (27), das 8h às 12h, na sede do Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP), que fica na Rua Dib Libos, 25, esquina com Avenida Celso Garcia Cid. De acordo com a coordenadora municipal do centro de IST/HIV/AIDS, Hepatites B e C e Tuberculose, Elizabeth Shibayama, a intenção é conversar com as pessoas que se encontram em situação de rua e que são atendidas no Centro POP sobre as hepatites virais, seus sintomas, formas de infecção, diagnóstico e tratamento.

Por isso, durante a manhã, espera-se atender cerca 100 pessoas. Os profissionais de saúde orientarão os cidadãos sobre a importância do uso de preservativo durante o sexo, entregarão um kit com informativo, preservativos masculino e feminino, e gel lubrificante. Além disso, aqueles que desejarem poderão realizar o teste rápido para a verificação das Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST).

No dia seguinte, sábado (28), das 8h às 14h, o CTA estará aberto para atender a população em geral que quiser fazer o teste rápido. O Centro fica na Alameda Manoel Ribas, nº 01 e o teste é gratuito. Aqueles que se deslocarem até o centro de referência também receberão um kit com preservativo e informações sobre as doenças. A expectativa é que mais de 100 indivíduos procurem a unidade.

“Nossa intenção é fazermos ações que marquem o Dia Mundial da Luta contra as Hepatites Virais, celebrado em 28 de julho, porque há muitas pessoas com a doença e que não sabem, visto que as hepatites virais são silenciosas e nem sempre apresentam sintomas. Assim, quanto antes forem diagnosticadas, mais cedo poderão ser tratadas e não terá o perigo da transmissão por desconhecimento da doença”, explicou Elizabeth.

De acordo com os números do CTA de Londrina, de janeiro a junho deste ano, foram realizadas 1.108 coletas de sangue para os testes rápidos. Foram distribuídos 12.358 medicamentos, realizados 369 atendimentos psicológicos, 4.677 consultas médicas, 2.272 atendimentos com assistentes sociais, 204 procedimentos médicos e 15.556 procedimentos de auxiliares e técnicos de enfermagem. Além disso, foram distribuídos 64.287 preservativos para a população, sendo 61 mil masculinos e o restante femininos.

Sobre as hepatites virais –  As mais comuns, no Brasil, são as causadas pelos vírus A, B e C. Elas são doenças silenciosas que nem sempre apresentam sintomas. Segundo o médico infectologista do Centro Integrado de Doenças Infecciosas (CIDI), Fábio Guedes Crespo, os tipos B e C são mais frequentes, sendo transmitidos comumente por meio de contato com sangue contaminado e sexo sem proteção. Já o tipo A transmite-se por contágio fecal-oral, ou seja, por falta de saneamento básico ou alimentos e bebidas contaminadas.

O diagnóstico é feito através de exame de sangue, podendo ser pelo teste rápido ou por hemograma completo. No primeiro caso, em cerca de 30 minutos, o paciente fica sabendo o resultado do exame. Já no segundo, leva-se, em média, uma semana. Quando constatado o vírus ativo no sangue, o médico encaminha o paciente para o tratamento, que está disponível gratuitamente na rede municipal de saúde.

Os sintomas mais comuns da doença são semelhantes aos de uma gripe, com febre e dores nas articulações. “As hepatites virais são doenças silenciosas, que podem levar de 15 a 20 anos para serem constatadas, quando se verificam os casos mais graves como a cirrose hepática e o carcinoma hepatocelular, por isso as campanhas para os testes rápidos são tão importantes”, explicou o médico infectologista.

Em Londrina, os testes rápidos são ofertados no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) e nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). No CTA, eles são realizados sem a necessidade de agendamento prévio, de segunda a quinta-feira, às 8 horas ou às 10 horas. Porém nas UBS é preciso agendar o horário. Não é necessário estar em jejum para realizar os exames, mas é preciso apresentar documento de identificação com foto. (Fonte: Prefeitura/NCom)

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário!
Por favor entre com seu nome aqui