Início Cultura A Freira torna “Invocação do Mal” a maior franquia de terror da...

A Freira torna “Invocação do Mal” a maior franquia de terror da história

140
0
COMPARTILHAR

Depois de roubar a cena em “Invocação do Mal 2”, a freira mais assustadora da ficção chegou às telonas batendo recorde de bilheteria. “A Freira”, que narra a história por trás de um dos personagens mais importantes do universo de Invocação do Mal, arrecadou no final de semana de estreia US$ 131 milhões, fazendo com que a franquia passasse ao topo da lista de maiores sagas de terror da história, atingindo U$ 1 bilhão de dólares.

O feito, que já é impressionante por si só, se torna ainda mais admirável quando se analisa a quantidade de filmes que as outras franquias lançaram. “Resident Evil”, que agora vai para o segundo lugar, arrecadou U$ 915 milhões com cinco filmes, enquanto “Atividade Paranormal” contou com seis longas para somar U$ 889 milhões. Já “Invocação do Mal” precisou de apenas três para chegar ao topo.

Mas, calma lá. Você deve estar pensando: “Como assim três filmes? E Anabelle?” Pois é, a boneca também faz parte do universo de Invocação do Mal. A diferença aqui, e por isso nem sempre ela é incorporada no todo da franquia, é que “Anabelle” 1 e 2 alcançaram um sucesso tão grande que praticamente ganharam o título de “saga própria”. Mas, para aqueles que ficaram curiosos: caso todos os cinco filmes fossem somados, a bilheteria chegaria a 1 bilhão e 200 mil dólares.

Esse sucesso todo é reflexo de uma tendência de consumo que tem se intensificado nos últimos anos: as pessoas amam o terror. Seja em literatura, em cinema, em vídeos do youtube… o terror conquista um espaço cada vez maior no imaginário das pessoas. Muitos festivais de cinema, inclusive, já precisaram se render a essa nova realidade e começaram a incluir mais títulos do gênero em suas seleções.

Uma boa explicação para esse fenômeno pode ser a complexidade das histórias e a fuga do senso comum. É claro que filme de terror vai dar sustos, ter uma trilha sonora assustadora, ser escuro. Mas ele não precisa mais se basear em casas mal-assombradas, fantasmas brancos flutuando e assassinos lavando o chão com o sangue das vítimas.

Hoje o que vemos é uma história mais bem amarrada, com cenas que unem bom texto, boa iluminação e excelente trilha sonora para preparar aquele “clima de susto” que o terror tanto precisa. A trama toda é bem desenvolvida e o que vem antes e depois da cena assustadora é mais impactante – e importante – do que o susto em si. E aí, com todo esse cenário montado, fica difícil não agradar.

Além disso, os personagens são mais complexos e bem desenvolvidos. “A Freira” inclusive é um exemplo bem claro disso. Ela fez parte de “Invocação do Mal 2” e conseguiu chamar tanta atenção do público, que a distribuidora viu nisso uma oportunidade de dedicar um longa só pra ela – e lucrar muito.

Mas se o segredo por trás da ascensão dos filmes desse gênero é apenas a qualidade ou se houve mais jogadas de marketing – ou quem sabe questões sobrenaturais? – envolvidas, não há como saber. Só o que podemos afirmar é que a era dos filmes de terror ruins ficou para trás.

Quem ainda não teve a oportunidade de assistir “A Freira”, a Rede Cinesystem Cinemas está como longa em cartaz em todo o país durante essa semana. Em Londrina, no Londrina Norte Shopping.

SOBRE a Rede Cinesystem Cinemas

Quinta maior exibidora do País em número de salas, a Rede Cinesystem Cinemas foi criada em 2003 e opera atualmente 160 salas, distribuídas por 26 complexos em 10 estados: Pará, Maranhão, Pernambuco, Alagoas, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Jovem, ousada e inovadora, entrega em cada um dos multiplex o que há de melhor em tecnologia e conforto, oferecendo assim uma experiência única para os clientes.

Levam a assinatura da Cinesystem o precursor e exclusivo projeto de autoatendimento e o primeiro complexo totalmente digital do País. É também da Rede o único cinema com 100% de projeção a laser da América Latina. O complexo, que fica no Morumbi Town Shopping, conta também com a “Melhor Sala da Cidade” e as “Melhores Poltronas da Cidade”, de acordo com o ranking do jornal O Estado de São Paulo de 2018. A Cinesystem é ainda vencedora do Prêmio ED (Exibidoras/ Distribuidoras), iniciativa do Sindicato das Empresas Exibidoras do Estado de São Paulo, nos anos de 2010, 2011, 2013, 2014, 2015, 2016 e 2017, em diversas categorias.

Mais de 8 milhões de espectadores escolhem todos os anos a Cinesystem e podem optar por ver seus filmes favoritos em um dos variados estilos de salas que a exibidora oferece, entre elas as salas convencionais, com tecnologia 3D, as VIPS, Premiuns ou na “CINÉPIC”, modelo mais tecnológico da Rede, que conta com o sistema de som Dolby Atmos®, projeção digital com tecnologias 4K e HFR e telas gigantes até 150% maiores que as tradicionais, fazendo com que os clientes tenham a sensação de estarem “dentro” do filme. Graças ao som Dolby Atmos®presente na sala CINÉPIC do Morumbi Town Shopping, o cinema foi premiado por dois anos consecutivos, 2017 e 2018, como “Melhor Sistema de Som de Cinema” pelo jornal Folha de São Paulo.

Na Cinesystem todos os públicos têm benefícios garantidos. Com pipoca ou milkshake, nas salas da exibidora paranaense fazer aniversário é sinônimo de “Festa no Cinema”. O público conta também com descontos e vantagens especiais do “Clube da Pipoca”, programa de relacionamento da Rede. Já os projetos “CinEmpresarial” e “CinEscola” proporcionam a estrutura ideal para eventos sociais, corporativos e pedagógicos. Outras informações, acesse:www.cinesystem.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário!
Por favor entre com seu nome aqui