Início Cidade e Região UEL terá curso de Biotecnologia a partir de 2020

UEL terá curso de Biotecnologia a partir de 2020

43
0
COMPARTILHAR

A governadora Cida Borghetti assinou na terça-feira (4) o decreto que autoriza o funcionamento do curso de Biotecnologia da UEL, que deverá abrir a primeira turma a partir de 2020, com duração de quatro anos, período integral e carga horária total de 3.750 horas. A nova graduação vai atender a carência por profissionais habilitados em áreas relacionadas à biotecnologia para produção de bens, serviços e pesquisa. O decreto foi assinado durante solenidade realizada no Palácio Iguaçu com a participação de dezenas de autoridades. A partir de agora a UEL passa a contar com 53 graduações presenciais e uma pelo sistema EAD. No mês passado, o governo autorizou o curso de Nutrição, depois de 17 anos sem ampliar a grade oferecida aos vestibulandos.

O bacharel em Biotecnologia pode atuar nas áreas de saúde, indústria, prestação de serviços, agricultura e pesquisa. A Organização das Nações Unidas (ONU) define esta ciência como aplicação tecnológica que utiliza sistemas biológicos, organismos vivos, ou seres derivados, para fabricar ou modificar produtos ou processos. Segundo o reitor da UEL, professor Sérgio Carvalho, a nova graduação terá baixo impacto financeiro e ampliará a eficiência acadêmica uma vez que será utilizada boa parte da infraestrutura já disponível.

O curso será ligado academicamente ao Departamento de Bioquímica e Biotecnologia do Centro de Ciências Exatas (CCE) da UEL. O Departamento mantém um Programa de Mestrado e Doutorado, com quatro linhas de pesquisa (Biotecnologia Ambiental, Biotecnologia Agroindustrial, Biotecnologia na Saúde e Ensino em Bioquímica e Biotecnologia). “Esta nova graduação vai potencializar a capacidade da Universidade em inovar, além de formar mão de obra especializada”, afirmou o reitor.

O processo de criação e autorização do novo curso envolveu diversos atores como professores e pesquisadores, a iniciativa privada e lideranças políticas da região. Segundo o reitor, o grupo proponente, junto com as Pró-reitorias de Graduação (PROGRAD) e de Planejamento (PROPLAN), atualizaram o projeto do curso, enviando-o a Secretaria de Ensino Superior, Ciência e Tecnologia (SETI), responsável pelas adequações para tramitação junto as demais secretarias.

Com parecer positivo da SETI, a UEL buscou envolver a sociedade civil. Primeiramente foram demonstradas as vantagens sociais, econômicas e o baixo custo da implantação, angariando apoio da Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL), Sociedade Rural do Paraná (SRP), outros participantes do Ecossistema de Inovação de Londrina. A partir daí o convencimento político junto à governadora Cida Borguetti envolveu a representação política de Londrina, liderada pelo deputado federal Alex Canziani. Também participaram ativamente do processo o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, e o deputado estadual, Tiago Amaral, além da deputada federal eleita, Luisa Canziani.

Demais lideranças políticas, sociais e empresariais da região também apoiaram a demanda da Universidade. O reitor destacou ainda a participação ativa dos Conselhos de Administração (CA) e do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE), que foram bastante sensíveis ao analisar e aprovar com urgência adequações na Resoluções internar de criação do novo curso.

O secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, professor Décio Sperandio, elogiou a administração da UEL que em seis meses conseguiu aprovar duas novas graduações. O secretário afirmou que a aprovação foi possível porque o processo foi bem planejado, utilizando professores, laboratórios e toda a infraestrutura existente no Campus Universitário. “Entendemos que esta nova graduação vai colaborar muito para o desenvolvimento do Norte do Paraná”.

A governadora Cida Borgheti afirmou que o investimento na educação e no Ensino Superior faz a diferença, uma vez que trata-se de um recurso que retorna em forma de serviço e de formação de mão de obra qualificada. Ela destacou que a Universidade de Londrina tem tradição nesta área, inclusive com reconhecimento internacional. (Fonte: Agência UEL)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário!
Por favor entre com seu nome aqui