Início Especias Nem só atletas têm problema sério nos joelhos

Nem só atletas têm problema sério nos joelhos

42
0
COMPARTILHAR

Não precisa ser um atleta para ter problemas no joelho. Geralmente, obesidade, sedentarismo, atividades físicas sem orientação adequada, entorses ou traumatismos podem estar relacionados com sintomas nos joelhos.  Lesões meniscais, lesões ligamentares, tendinopatias e condropatias acontecem com frequência e são comuns a todas as pessoas.

Alguns fatores aumentam o risco desenvolver patologias  no joelho e devem ser tratados rapidamente, pois em alguns casos podem tornar-se crônicos e incomodar bastante o paciente, alerta o médico Matheus Teixeira, da Clínica Fraturas Hauer, de Curitiba. “Obesidade, atividade física sem orientação adequada, acidentes, entre outros fatores, podem desencadear problemas no joelho”, ressalta.

O médico explica que nenhum desconforto no joelho deve ser menosprezado e o paciente deve procurar um profissional capacitado, para que possam ser realizados os procedimentos de diagnóstico e tratamento.

Salto alto

As  mulheres tendem a ter mais problemas no joelho, alerta o médico. Provavelmente por um menor volume muscular, associado ao sedentarismo ou a alterações anatômicas inerentes ao sexo feminino que podem predispor a problemas nos joelhos.  O uso frequente de salto alto também é outro fator que agrava o quadro.  Os achados científicos indicam que uso de salto alto promove sobrecarga músculo-esquelética e alterações biomecânicas da marcha, com passos mais curtos,  lentos e com menor amplitude articular.  Há uma hiper-lordose lombar, o aumento da flexão do joelho durante o apoio do calcanhar e o aumento da  sobrecarga  sobre o ante-pé. A altura do salto é diretamente proporcional à intensidade dessas alterações. Por esses motivos, o uso de salto altos aumenta a chance de desenvolver dor lombar dor no joelho e nos pés, calosidades, entre outros.

Para diminuir os sintomas, Teixeira recomenda que se use salto alto com parcimônia e que se dê preferência a sapatos com saltos mais largos. “Além disso, sugiro realizar exercícios físicos regularmente e fortalecer a musculatura do abdômen, quadril e joelhos”, acrescenta.

(Com informações da assessoria de imprensa – Foto: Arquivo Londrix)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário!
Por favor entre com seu nome aqui