Início Cidade e Região Construtora entrega 1ª fase de “condomínio aberto” na zona leste de Londrina

Construtora entrega 1ª fase de “condomínio aberto” na zona leste de Londrina

331
0
COMPARTILHAR

Na manhã desta quinta-feira (23), a região leste de Londrina recebeu um novo empreendimento residencial. Para conhecê-lo e ver de perto toda a transformação do local, o chefe de gabinete da Prefeitura de Londrina, Tadeu Felismino, foi até o empreendimento Acquaville, da MRV Engenharia (Estrada dos Pioneiros, 3.241 no Jardim Morumbi), acompanhado pelo diretor de desenvolvimento imobiliário da construtora, Ricardo Bicalho Polizzi.

Durante o passeio, foram inauguradas as obras da primeira fase do empreendimento que visa à construção de um novo bairro planejado na zona leste. Este é o primeiro condomínio em conceito aberto e bairro planejado da construtora no sul do Brasil. Fica ao lado da Universidade Tecnológica do Paraná (UTFPR) e conta com facilidade de acesso pela Avenida dos Pioneiros.

No lançamento da primeira fase do empreendimento, em 30 de junho de 2017, o prefeito Marcelo Belinati esteve presente. Hoje, muita mudança já aconteceu e os primeiros moradores do espaço devem começar a se mudar nas próximas semanas. Isso porque a entrega das chaves dos imóveis aos proprietários deve iniciar em junho.

Durante a visitação, o chefe de gabinete lembrou da importância dessa obra para o desenvolvimento da cidade como um todo, principalmente pelo fato de que ela trará melhorias não somente aos futuros moradores, mas também para aqueles que residem na zona leste ou por ela trafegam. “Aqui começou a cidade de Londrina e a própria linha férrea passou por essa área, mas essa região estava esquecida. E agora surgiu esse empreendimento, que é realmente espetacular e empolgante, com um padrão construtivo muito bom e inovador, voltado ao segmento popular, mas mesclando a questão ambiental e com o desenvolvimento”, disse o chefe de gabinete.

Contrapartidas – Entre as contrapartidas da obra em prol do município estão: a pavimentação asfáltica da Estrada dos Pioneiros e da Avenida das Laranjeiras, que fará a ampliação para a ligação com o Arco Leste passando por trás da UTFPR; a construção de ciclovias, calçadas e canteiros públicos; que somarão 16,5 mil metros de obras viárias; construção de uma unidade escolar com, inicialmente, 12 salas de aula,  e posteriormente com mais 11 salas, que contemplará educação infantil e fundamental em uma área de mais de 6 mil metros quadrados; outra escola será construída no Distrito da Warta contendo 11 salas de aulas e quadra poliesportiva coberta e 1,8 mil metros quadrados construídos; construção de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) com 4 mil metros quadrados; está sendo feita a arborização da região com o plantio de 10 mil árvores; áreas livres para lazer somando 4 mil metros quadrados e várias praças públicas. Além disso, onde atualmente está localizada a central de vendas da MRV serão instalados 24 espaços comerciais para lojistas interessados, assim o espaço futuramente será um centro comercial do bairro. Segundo a empresa, cerca de R$ 25 milhões serão investidos em contrapartidas.

Desenvolvimento –  Quando estiver concluído, o primeiro bairro planejado de Londrina contará com cerca de 5.500 apartamentos, que serão construídos em quatro fases diferentes, e estarão em uma área de 460 mil metros quadrados. A expectativa é que cerca de 15 mil pessoas residam nesse espaço. Para isso, concomitantemente, com a entrega da primeira etapa, a MRV lançou hoje a segunda etapa, que engloba a construção de 1.400 apartamentos, uma praça com 4 mil metros quadrados, a continuação da pista de caminhada e corrida e da ciclovia.

O diretor da MRV, Ricardo Bicalho Polizzi, lembrou que a parceria entre a empresa e o município de Londrina é uma relação de ganha-ganha para ambos, pois a marca comercializa seu produto e os munícipes ganham equipamentos públicos novos e bem localizados. “As cidades nos entregam muito e nós queremos devolver isso a elas também. A zona leste é um vetor de crescimento de Londrina e a concepção desse projeto foi feita em parceria com a Prefeitura, por meio do IPPUL, com áreas de doação, de praças, escolas, unidade de saúde, um boulevard que está lindo e tudo planejado em um conceito de bairro, para que os moradores fiquem por aqui e aqueles que transitam pela zona leste tenham mais uma via de acesso, melhorando a mobilidade urbana da cidade como um todo”, disse.

Empregos – No momento, 600 profissionais estão trabalhando diretamente neste empreendimento e outros 400 indiretamente, o que gera, atualmente, cerca de 1.000 empregos em Londrina. De acordo com o gestor regional de obras da MRV, Kalel Costa Aiache, a intenção é que mais 200 profissionais de diversas áreas sejam contratados, com o início da construção e venda dos apartamentos da segunda etapa, totalizando cerca de 1.200 empregados diretos e indiretos. Entre os profissionais estão engenheiros, serventes, mestre de obras, técnicos em segurança do trabalho, entre outros.

Investimentos – Para a construção do Acquaville, a MRV Engenharia investirá R$ 600 milhões, divididos em quatro etapas. Nesta primeira, foram alocados R$ 150 milhões, assim como serão nas próximas três. A segunda fase teve início agora e deve ser finalizada em 24 meses.

Público-alvo – Os imóveis têm como público-alvo as famílias inseridas nas faixas 2 e 3 do Programa Minha Casa, Minha Vida. O custo de cada apartamento varia de R$ 145 mil a R$ 190 mil e podem ser financiados pela Caixa Econômica Federal, por meio do programa do governo federal.

Fotos: Vivian Honorato/Prefeitura

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário!
Por favor entre com seu nome aqui