Início Cidade e Região “Maio Amarelo” teve mais de 27 mil multas em Londrina

“Maio Amarelo” teve mais de 27 mil multas em Londrina

274
0
COMPARTILHAR

A Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) finalizou as atividades do “Maio Amarelo” com saldo de mais de 27 mil multas em Londrina. Cerca de 65 mil pessoas foram alcançadas por ações educativas. A estimativa leva em consideração as ações desenvolvidas nas ruas e o alcance dos materiais veiculados nas redes sociais. A programação, que contabilizou mais de 10 mil panfletos distribuídos, envolveu a realização de blitze para os mais variados públicos e o aumento no cerco contra os que abusam do acelerador. O período ainda foi marcado pelo trabalho conjunto entre o Município e outros órgãos de controle de tráfego, como as polícias Militar, Rodoviária Estadual e Federal.

Em parceria com as forças policiais, a companhia executou checagens da “Lei Seca” e intensificou a fiscalização sobre o excesso de velocidade, inclusive no período noturno. Todas estas iniciativas, somadas à atuação individual dos agentes e aos aparelhos de monitoramento eletrônico, resultaram na emissão de 27.682 autos de infração. Somente trafegar acima do limite permitido para a via contabilizou 19.719 ocorrências.

Na avaliação do diretor de Trânsito da CMTU, Pedro Ramos, os objetivos propostos foram atingidos de maneira satisfatória, com destaque para as intervenções realizadas junto aos motociclistas. “Conseguimos recuperar moto roubada e retirar de circulação outras que, por diversos fatores, nem deveriam estar em atividade. Em muitos acidentes, constatamos que o veículo envolvido não deveria estar rodando e que, caso a apreensão tivesse sido feita antes, talvez o episódio nem chegasse a acontecer”, ressaltou.

Considerada a parcela mais frágil no trânsito, os pedestres receberam atenção especial com o desenvolvimento das blitze itinerantes da campanha “Olhe e Sinalize”. Com abordagens e a entrega de materiais de orientação, agentes da CMTU marcaram presença em vias com histórico de atropelamentos, como as avenidas Saul Elkind, Maringá, Inglaterra, Bandeirantes, Tiradentes e Juscelino Kubitschek.

Blitz e fiscalização eletrônica

Para o diretor, o Maio Amarelo resgatou a relação entre a CMTU e os demais órgãos de trânsito. “As blitze conjuntas estavam paradas há tempos e nós conseguimos concretizar essa reaproximação. Assim, ampliamos a nossa capacidade de patrulhamento também para áreas como a BR-369 e a PR-445”, disse o diretor. Ramos assegurou que a união de forças veio para ficar e que a tendência é que novas ações ocorram periodicamente até o final do ano.

Ramos ainda revelou a intenção da companhia em incrementar o patrulhamento eletrônico no município, elevando o número de vias fiscalizadas por radares. “Estamos estudando a colocação de dispositivos em outros locais e, ao mesmo tempo, já implementando a sinalização que alerta sobre a presença dos aparelhos. Nosso objetivo é educar os condutores e aumentar a sensação de segurança nas ruas a avenidas”, explicou.

Realizado em várias cidades do país como ferramenta no combate ao alarmante número pessoas mortas e feridas na dinâmica viária, o movimento Maio Amarelo visa unir poder público e sociedade na discussão de propostas para o problema da violência no trânsito. Além de estudar ações que valorizem a vida e incentivem comportamentos de tolerância e empatia, a iniciativa tem por objetivo evidenciar a responsabilidade de cada um na construção de relações humanizadas no dia a dia das ruas.

(Com informações do Núcleo de Comunicação da PML- Foto:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário!
Por favor entre com seu nome aqui