Início Especias Equipes que disputam Copa podem se beneficiar com “psicologia do esporte”

Equipes que disputam Copa podem se beneficiar com “psicologia do esporte”

70
0
COMPARTILHAR

A psicologia é um assunto que ganhou visibilidade nesta Copa do Mundo. Jogadores, técnicos e comentaristas esportivos reforçam cada vez mais a importância da psicologia do esporte para desenvolver as habilidades que podem ser decisivas na conquista da taça. A concentração do jogador português Cristiano Ronaldo, as distrações do argentino Messi no início da competição e a perda de controle do craque brasileiro Neymar diante da pressão da torcida e da mídia não passaram despercebidos pelos fãs de futebol.

A psicóloga Priscila Sakuma, do Núcleo Evoluir em Londrina, observa que o meio esportivo de alto rendimento está entendendo que o trabalho desempenhado por psicólogos é tão importante quanto qualquer outra preparação que o atleta tenha que ter para atingir seus objetivos.

Muitas vezes a psicologia é preterida num contexto de preparação do atleta por falta de conhecimento sobre o real trabalho do profissional nessa área ou por preconceito, já que em algumas situações o termo utilizado para esse trabalho é apoio “emocional”, que para alguns técnicos qualquer um pode fazer com palavras de motivação, por exemplo. “Mas o trabalho desse profissional está pautado no conhecimento científico”, garante Priscila.

 Ela acrescenta ainda que, diferente do atendimento psicológico clínico, o profissional que atua no esporte está com seu olhar voltado para o contexto esportivo, ou seja, trabalhando todas as variáveis que estão próximas ao atleta e que podem afetar seu rendimento ou mesmo sua relação com o esporte, sem desprezar seu bem-estar.

 A psicóloga Daiane Zanqueta, também do Núcleo Evoluir, destaca que essa área da psicologia pode “treinar” habilidades psicológicas nos jogadores. “Identificamos as habilidades necessárias para cada modalidade e analisamos o comportamento dos jogadores e da equipe. Atenção, concentração e aprender a lidar com pressões são comportamentos desejados em jogadores de futebol”, exemplifica.

 Daiane, que trabalha com treinamento de árbitros, lembra que eles também devem passar por preparação psicológica para enfrentar a pressão dentro de campo. “Os árbitros precisam desenvolver habilidades como atenção, controle de respiração e tomada de decisão, entre outras, para garantir o bom andamento da partida”, explica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário!
Por favor entre com seu nome aqui