Início Cidade e Região Saúde espera vacinar mais de 150 mil contra a gripe em Londrina

Saúde espera vacinar mais de 150 mil contra a gripe em Londrina

99
0
COMPARTILHAR

O Ministério da Saúde abriu a segunda fase da campanha de vacinação contra a gripe nesta semana. Podem ser imunizados os idosos (pessoas com idade superior a 60 anos ou que completem 60 anos em 2019); trabalhadores da saúde, tanto na rede pública como privada; pacientes com doenças crônicas e que tenham indicação médica; professores em atividade; população indígena, incluindo crianças com mais de seis meses; funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade, incluindo adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medida socioeducativa.

Também podem continuar recebendo as doses, o público-alvo da primeira etapa, composto por crianças entre seis meses e menores de seis anos, gestantes e puérperas, que são as mulheres que tiveram parto nos últimos 45 dias. A imunização é gratuita e pode ser realizada em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Londrina, tanto na área urbana como rural, até o dia 31 de maio.

Para receber a dose, é necessário ter em mãos a carteira de vacinação e, se possível, documento de identificação com foto. No caso das puérperas é preciso levar também o comprovante de nascimento do bebê. Os professores deverão apresentar declaração da unidade escolar onde atuam; pacientes com doenças crônicas ou outras condições clínicas especiais precisam ter em mãos solicitação médica que indique a patologia de base e a necessidade da vacina; e os trabalhadores da saúde, seja da rede pública ou privada, devem apresentar sua identificação profissional.

A vacina tríplice fornecida nas UBSs protege contra os três vírus da gripe que estão com maior circulação, dois tipos A e um tipo B, e é contraindicada para bebês menores de seis meses. A vacina não causa a gripe e a relação completa de comorbidades com indicação para vacina pode ser conferida na Nota Técnica emitida pelo Ministério da Saúde, página 15, link https://bit.ly/2GzouN0.

A meta do município é vacinar 90% de 168 mil pessoas durante toda a campanha, que compõem os grupos prioritários. Segundo o secretário da pasta, Felippe Machado, o Ministério da Saúde está fazendo uma ação inédita, dividindo em duas etapas a vacinação, contudo houve uma baixa procura pela imunização desde que a campanha iniciou, em 10 de abril. “Tínhamos 46 mil pessoas nos grupos prioritários da primeira fase a serem vacinadas e foram imunizadas pouco mais de 5 mil. Este número está muito abaixo da nossa expectativa, já que todas as unidades ficaram com as vacinas disponíveis”, disse.

Machado enfatizou que de agora até agosto é o período que registra o maior índice de atendimentos nas unidades de pronto atendimento e hospitalares, decorrentes de causas respiratórias. “A vacina vem justamente para proteger dos vírus de maior circulação da influenza, lembrando que esta é uma doença em que nos seus casos mais agudos pode levar a óbito, por isso é importante que toda a população que faz parte do público-alvo se conscientize dos benefícios da imunização. A vacinação é um ato de amor e precisamos desconstruir os movimentos antivacinas que estão sendo propagados, por meio de fake news, pois doenças que já haviam sido erradicadas em nosso país estão voltando, justamente por conta da baixa cobertura vacinal”, alertou. (Fonte: Prefeitura/Ncom)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário!
Por favor entre com seu nome aqui